Dourada

Da tua pele nua

Dourada de sol

Adoro as marquinhas

Que o sol não doura

 

Bebo desse leite e enlouqueço

Arranhando com meus beijos

A tela inacabada

Pelo pincel

Imaginário do sol
Esquerda

Já raiou a liberdade?

 

tenho dúvidas

pois só ouço o trinado das balas azuis

e os gemidos vermelhos do Tchê

enquanto botas, enfeitadas de medalhas,

pisoteiam

as flores verde e amarela

dos meus túmulos

 

com certeza, já a morri

pois florescem livremente por aqui

apenas violetas de acrílico

com perfume de

cemitério globalizado
II - sem alfa nem beta

caraminholar já é mais mazzaropi

vem lá dos corós

sei lá! Parece que não leu nada

carrapicha com galos e porquinhos

e faz parcerias com sapos

na boa! Coaxando na violinha, cebolão, rio abaixo

dá pra fazer qualquer escrita

 

dia desses com lápis no papel fez rabiscos

pediu pr’eu ler, li de mentirinha

ficou feliz...fiquei calado de jeca

 

tem mania de virar coroinha

aos domingos

e pelar de medo do padre

quem não caraminhola legal

começa a grilar

grilou fudeu...não dá nem pra hospício

presente de Gringo

I - Letrado

tem gente que neura bem

já percebi

tem gente que neura lelé

meu [tio] professor, por exemplo, neura legal

com quatro anos já usava óculos

e falava bem das matemáticas

 

neurar é coisa chic

diferente de caraminholar

e mesmo quem neura lelé, é chic

vem lá das literaturas

costuma juntar as neurecas feito liame

e às vezes acende o pavio da vela

eureka!

coisa linda de lê

presente de Grego

 

Represa

se

o

pensamento

jorra

como

um

rio

de

onde

vem

a

sensação

de

represa?

 

Aboio

 

Eu ia

Tu ias

Ele ia

Nós íamos

Vós íeis

Eles iam

 

Ninguém sabia muito bem para onde

Ninguém explicava muito bem o porquê

 

E chegando lá demos de cara com

O início!

Solidão Chic

Solidão chic

  

O frio lá fora

Açoitava as vidraças

Mas aqui dentro estava morno

Aconchegante

Olhei para as cobertas

Que acenavam cálidas

 

Abracei-me

E fui pra cama
[ ver mensagens anteriores ]
UOL

Visitante número: